• Michael Alexsander

Como lidar com as dívidas na velhice

Não gaste sua melhor idade preso à preocupações. Veja como se livrar das dívida de uma vez por todas.


Para os idosos que desejam se livrar das dívidas, aqui estão as ações práticas que devem seguir afim de percorrer o caminho da liberdade financeira.



Crie um teto de despesas e priorize as dívidas


Tudo começa com um orçamento e um plano emergencial de pagamento das dívida. O primeiro passo é entender qual é a situação atual e desenhar um mapa propondo a situação futura.


Os idosos devem fazer um balanço de suas despesas atuais, contrapondo-as com suas fontes de renda, como salário de aposentadoria, pensões e outras. Devem também anotar todas as dívidas, inclusive o dia do pagamento mensal e a taxa de juros, e priorizar a ordem de quitação. Os consultores dizem que a melhor aposta geralmente é começar pagando a dívida com a taxa de juros mais alta.


Nesse ponto, os especialistas financeiros divergem em seus conselhos. Embora todos concordem que os idosos devem se desfazer das dívidas sem garantia, como cartões de crédito, e cheque especial, não há consenso se existe vantagens em incluir no plano emergencial as dívidas com juros baixos, como o empréstimos consignado.


Ajuste o estilo de vida


Depois de criar o orçamento com os tetos de despesas, os idosos devem avaliar como pagam as contas e se é hora de mudar o estilo de vida atual.


Isso pode significar passar mais tempo em casa com amigos e parentes, eliminando temporariamente as viagens. Vender um carro ou a casa de praia. Em alguns casos, os idosos podem pagar as contas apenas reduzindo o tamanho para uma casa ou apartamento menor.


Embora isso possa parecer drástico, as mudanças no estilo de vida devem ser vistas como “adaptações” em vez de "reduções". Esse estilo de vida reduzido é provavelmente o que o idoso tem condições reais de pagar, sem ilusões.


Pague as contas sempre em dia


Os consultores financeiros sugerem que os idosos concentrem todo o seu dinheiro extra em uma dívida de cada vez. No entanto, eles ainda precisam fazer outros pagamentos.


Faça pagamentos mínimos para todas as dívidas, exceto aquela com a taxa de juros mais alta. Deixar de fazer um pagamento mínimo pode significar que a taxa de juros da dívida aumenta e o que antes era um pagamento mínimo acessível se transforma em um valor inacessível. Além disso, multas poderiam ser adicionadas ao saldo, prejudicando os esforços do idoso para se livrar das dívidas.


Peça ajuda sempre que necessário


Os idosos que se sentem oprimidos pelos processos de cobrança ou que estão de fato endividados, não devem ter medo de pedir ajuda. A família ou os amigos podem ajudar a definir um orçamento ou, se uma procuração for designada, negociar um valor mais baixo para o pagamento da dívida ou consolidar a dívida a uma taxa de juros mais baixa.


Para aqueles que não têm família ou não se sentem à vontade para pedir ajuda, alguns estados brasileiros possuem linhas jurídicas diretas para idosos que podem fornecer aconselhamento.


Use suas reservas com cuidado


Finalmente, os idosos não devem esquecer suas "reservas", elas podem sim, ser usada como fonte de dinheiro para pagar dívidas. No entanto, os consultores financeiros recomendam cautela nas retiradas.


Sem um plano, sacar várias vezes da reserva do aposentado para saldar dívidas pode deixar a conta esgotada e o idoso quase falido, logo em um momento em que as contas médicas e outras despesas estão aumentando.


Ainda assim, os idosos devem aproveitar todos os recursos de que dispõem para se livrar das dívidas. O pagamento da dívida é um retorno garantido. Estar livre de dívidas é o objetivo mais importante que o idoso pode ter na sua Melhor Idade!

© 2020 Super Simples. Todos os direitos reservados.
Feito com ❤ por Mic Aof