• Ana Carolina Rocha

Seis dicas para dominar o seu dinheiro, não o contrário!

Atualizado: Set 9


É necessária muita organização para idealizar os seus sonhos e os de sua família. Nesta busca, um planejamento bem feito de suas finanças faz toda a diferença.


A boa notícia é que você não precisa ser expert em números para conseguir economizar e concretizar os seus desejos.



Muito mais do que poupar, é necessário cortar gastos supérfluos e acumular patrimônio. Afinal, qualidade de vida também significa ter segurança financeira para aproveitar a vida com menos preocupações e estar preparado para imprevistos.


Pensando nisso, seja qual for a sua idade ou seu saldo bancário, é hora de incorporar na sua vida alguns conceitos fundamentais de educação financeira. Em outras palavras, educação financeira é a habilidade de dominar o dinheiro e usá-lo a seu favor.


Primeiramente, faça os seguintes questionamentos: “o dinheiro te controla?”, “não sabe como gasta o seu dinheiro?”, “está sempre no vermelho?”. Se todas as respostas forem positivas, você precisa aprender a gerenciar os seus recursos de uma forma mais inteligente.


Preparado? Vamos começar! A seguir, listamos seis dicas para você passar a controlar o seu dinheiro.

  • Quite suas dívidas

Antes de mais nada é preciso colocar a casa em ordem. Tem dívidas? Deixou as contas da casa acumularem? Resolva a situação o quanto antes.


Os juros, sobretudo os do cartão de crédito e do cheque especial, são altíssimos e podem comprometer qualquer planejamento financeiro. Renegocie as suas dívidas em uma forma de pagamento que caiba no seu bolso.

  • Prepare-se para imprevistos

Depois de colocar as dívidas em dia, o próximo passo é construir uma reserva de emergência. Especialistas em finanças dizem que essa reserva deve ser o equivalente a seis meses do seu custo de vida atual.


Então, se você tem despesas de R$ 4 mil por mês, deve ter ao menos R$ 24 mil reservados para imprevistos.


  • Tenha um orçamento pessoal

Você já teve a impressão que o seu salário desapareceu sem que você percebesse? Pois é. A maioria das pessoas sabe exatamente quanto ganha, mas nem todo mundo tem noção de quanto gasta no mês.


Para evitar isso, um dos princípios básicos da educação financeira é montar um orçamento pessoal. Ao longo do mês, anote diariamente cada gasto realizado e qual o meio de pagamento utilizado.


Este é um excelente método para visualizar com clareza para onde está indo o seu dinheiro, fazendo cortes e adaptações sempre que for necessário. Neste link, disponibilizamos uma planilha que vai te ajudar neste controle.


  • Corte gastos supérfluos

Algumas atitudes podem significar reduções relevantes de despesas, como adiar a troca do carro. No entanto, cortar gastos pequenos pode fazer uma enorme diferença no fim do mês.


Sabe aquele bombom diário depois do almoço? Aquele cafezinho com pão de queijo à tarde? Acumulados, eles se tornam grandes vilões do seu orçamento. As compras por impulso vão pelo mesmo caminho. Trabalhe o seu autocontrole para não cometer esses erros.


  • Estabeleça objetivos

Poupar não significa que você precisa deixar de fazer as coisas que gosta ou ter o que quer. Apenas quer dizer que você realizará esses gastos de maneira planejada e responsável.


Faça uma lista com todos os seus objetivos de curto, médio e longo prazo. Depois, pesquise preços e planeje seu dinheiro para cada uma dessas metas. Pode ser uma viagem no próximo ano, trocar de carro em três anos ou quitar a dívida do cartão em seis meses.


Veja que todos exemplos citados estipulam prazos. Eles são essenciais para transformar o seu desejo em um objetivo concreto. Caso contrário, tudo ficará no campo dos planos, correndo o risco de jamais sair do papel.


  • Prepare a sua aposentadoria

Para ter uma vida tranquila depois de parar de trabalhar, é preciso ter uma reserva financeira para complementar a aposentadoria. Esse é um dos papéis mais importantes da educação financeira: abrir a mente das pessoas para pensem a longo prazo.


Portanto, comece a planejar sua aposentadoria agora mesmo. Calcule quanto você precisará mensalmente para viver quanto não estiver mais na ativa, considerando os gastos médicos.


Com base nisso, é possível ter uma ideia de quanto você precisa ter acumulado e planejar a melhor forma de chegar a esse valor. Planos de previdência privada podem ser uma boa alternativa.


Você está sabendo gerenciar suas contas com sabedoria?

Se a resposta for "não", vamos te ajudar a dar o primeiro passo. Vou te dar acesso a uma planilha que irá te ajudar a mensurar as suas despesas mensais, clique aqui.


© 2020 Super Simples. Todos os direitos reservados.
Feito com ❤ por Mic Aof